8 Fatos importantes sobre nossa saúde que provavelmente você não ouviu falar

Os cientistas calcularam que 70% das mortes acontecem por causa de um estilo de vida pouco saudável. Para ficar doente com menos frequência, deve-se ter informações sobre as últimas inovações na medicina. Você concorda que saber sobre os efeitos negativos que sua TV ou smartphone pode ter sobre sua saúde é extremamente importante?

Veja 10 das descobertas científicas que qualquer pessoa preocupada com sua saúde deve saber.

8 Jejuar de vez em quando é bom para o sistema imunológico

10

Um estudo realizado por cientistas da Universidade do Sul da Califórnia mostrou que o jejum de 2 a 4 dias ajuda a refrescar o sistema imunológico. Durante a duração do experimento, os voluntários jejuaram por dias seguidos, a cada seis meses. Durante os dias de jejum, seu corpo começou a usar suas próprias reservas de glicose, gordura e cetonas e também começou a destruir um grande número de leucócitos. Como resultado, sua perda contribuiu para a renovação das células do sistema imunológico.

O jejum também diminuiu o nível de hormônios relacionados ao envelhecimento e à aparência e progressão dos tumores, incluindo o câncer.

Vale ressaltar que o jejum é contraindicado na deficiência de peso corporal grave, tumores malignos, tuberculose ativa, distúrbios do ritmo cardíaco, urolitíase e colelitíase, úlceras estomacais e cirrose hepática. Além disso, crianças e idosos devem se abster de jejum de longo prazo, bem como mulheres durante a gravidez e lactação.

7. Mesmo a menor exposição à luz durante o sono pode causar à depressão

9

Cientistas japoneses da Universidade de Medicina de Nara têm assistido ao processo de sono de mais de 860 idosos que não tinham vestígios de depressão no início do experimento. Acontece que aqueles que não dormiam na escuridão absoluta começaram a sentir ansiedade e estresse.

O professor Kenji Obayashi sugeriu que mesmo uma ligeira luz pode perturbar o trabalho de relógios biológicos internos e afetar negativamente a secreção do hormônio melatonina, que é produzido na escuridão. Isso pode afetar negativamente a psique e causar depressão.

Os cientistas sugerem pendurar cortinas com blackout no quarto e desligar todos os aparelhos que tenham indicadores luminosos. Não se esqueça dos indicadores piscantes no seu smartphone – eles também devem estar desligados.

6. Produtos de limpeza piora a condição pulmonar de uma mulher

8

Cientistas da Universidade de Bergen, na Noruega, analisaram os dados de mais de 6 mil pessoas que participaram de exames de saúde respiratória por 20 anos na União Européia. A análise desses dados mostrou que as condições pulmonares de mulheres que trabalhavam como empregadas domésticas ou que usavam regularmente produtos de limpeza na forma de aerossóis e nebulizadores pioraram com o tempo, ao contrário de outras mulheres. Além disso, a diminuição da função pulmonar nos zeladores nesses 20 anos de observações é tão grande que é comparável a 20 anos de tabagismo.

Além disso, as mulheres que trabalham muitas vezes sofrem de asma e este problema não foi detectado entre os homens. Os cientistas pedem a todos que usem menos produtos químicos.

5. Cigarro eletrônico (Vape) aumenta suas chances de contrair pneumonia

7

Cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres, fizeram um experimento com ratos e pessoas para determinar os efeitos do cigarro eletrônico no corpo. Esta experiência revelou que aqueles que amam o vape têm muito mais probabilidade de desenvolver pneumonia.

O vapor dos cigarros eletrônicos ajuda as bactérias que causam a inflamação dos pulmões a aderir às células que revestem o trato respiratório. O principal pesquisador Jonathan Grigg esclarece: “As bactérias pneumocócicas podem existir em nosso trato respiratório sem causar doenças. No entanto, em alguns casos, como usar o vape, elas penetram facilmente nas paredes celulares causando pneumonia. ”

4. Os otimistas são muito menos propensos a doenças cardíacas

6

Cientistas do Duke Clinical Research Institute e da Universidade de Columbia analisaram os dados de pesquisas que foram preenchidas por quase 2.400 pacientes com angina crônica e chegaram a uma conclusão interessante. Acontece que os pacientes que têm uma atitude otimista em relação à vida necessitaram de tratamento hospitalar 30-40% menos frequentemente do que aqueles que são pessimistas.

O Humor positivo reduz o nível de adrenalina e cortisol – os hormônios da ansiedade e do estresse. São esses que afetam o aumento da pressão arterial, que por sua vez influenciam o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e ataques cardíacos.

3. Beber café pode causar o encolhimento dos seios das mulheres

5
Pesquisa publicada no British Journal of Cancer provou que consumir muito café (3 ou mais xícaras por dia) pode causar o encolhimento da mama em mulheres. Quanto mais café uma mulher consome, maior será o efeito. Tudo isso acontece devido a um efeito de um hormônio especial que conecta essas duas atividades – consumo de café e encolhimento da mama.

Além disso, distúrbios alimentares podem reduzir o tamanho dos seios também. Isso acontece devido à perda de peso corporal e à alteração do sistema hormonal que afeta negativamente o tamanho dos seios.

2. O fisiculturismo não fortalece os homens

4

Cientistas da Manchester Metropolitan University descobriram que os treinamentos de musculação não aumentam a força física, apesar do tamanho dos músculos em expansão. Como o professor Hans Degens afirmou, muitos de nós pensam que pessoas com músculos enormes são tão fortes quanto o Incrível Hulk. Mas o estudo das fibras musculares individuais de fisiculturistas, corredores e homens comuns mostrou que os músculos dos fisiculturistas na verdade produzem menos força física do que os músculos dos não-fisiculturistas.

“Parece que o crescimento muscular excessivo pode afetar negativamente a qualidade dos músculos e provavelmente é melhor manter músculos de tamanho normal do que ter grandes músculos metabolicamente expansivos”, segundo Degens.

1. Pessoas solteiras se cuidam mais do que pessoas casadas

3

Cientistas da Universidade Central de Queensland, na Austrália, monitoraram mais de 15.000 pessoas em 9 anos e observaram que pessoas em relacionamentos tinham peso excessivo 20% mais do que pessoas solteiras, incluindo viúvos e divorciados. E isso aconteceu apesar do fato de que os casais, como os cientistas notaram, tinham dietas mais balanceadas, fumavam menos e consumiam menos álcool.

Acontece que os casais comem porções maiores de comida do que as pessoas solteiras. Além disso, a principal autora do estudo Natalie The, acha que as pessoas casadas ganham peso porque acham que não precisam mais ficar magras para impressionar seu parceiro. Portanto, eles se permitem comer mais, especialmente alimentos ricos em gordura e açúcar.

 

Fonte: Brightside

 

 



0 Comentário(s)

Deixe seu comentário