Engenheiros criam teste de HIV USB descartável

teste-usb

Os pesquisadores criaram um teste de HIV descartável que requer uma única gota de sangue. O teste barato e portátil pode ser usado em áreas remotas onde as instalações médicas são escassas e permitirá que as pessoas monitorem sua condição em casa. A equipe descreveu seu progresso na revista Nature Scientific Reports .

A compreensão científica do vírus da imunodeficiência humana (HIV) avançou tremendamente desde que a doença foi identificada em 1981. Ainda não há cura, mas um diagnóstico de HIV não é mais uma sentença de morte.

O tratamento para o HIV é uma combinação de medicamentos, conhecidos coletivamente como terapia anti-retroviral (ART). As drogas evitam que o vírus se multiplique, o que o impede de progredir. É importante para as pessoas que fazem o tratamento sempre verificar sua carga viral, ou a quantidade de vírus em seus corpos, a fim de ter certeza de que seu tratamento está funcionando. Mas em muitas partes do mundo – incluindo a África subsaariana, onde o HIV e a AIDS são mais prevalentes – os exames de sangue e os médicos podem ser de difícil acesso. Assim, um teste barato, fácil de usar, em casa pode significar a diferença entre a vida e a morte de milhões de pessoas.

Pesquisadores do Imperial College de Londres e de uma empresa chamada DNA Electronics decidiram criar a versão mais pequena e mais portátil do teste. A tecnologia resultante se encaixa em um chip de computador e engenhosamente combina química e eletrônica. Os usuários depositam uma única gota de sangue no chip. Se a carga viral no sangue atinge um determinado limite, o sangue causará uma alteração na acidez do chip, e o chip transforma em um sinal elétrico. A unidade USB contendo o stick pode então ser conectada a um computador e seus resultados lidos.

Os designers do chip testaram seu dispositivo em 991 amostras de sangue retiradas de pessoas com HIV. Os resultados foram muito encorajadores: o chip detectou o vírus com 88,8 por cento de precisão. Por enquanto os resultados estão atrás da configuração de teste tradicional, que rendeu uma taxa de 95 por cento de exatidão.

Os pesquisadores vão continuar trabalhando e desenvolvendo o seu teste, e estão interessados ​​em saber se ele também poderá ser usado para outras doenças como a hepatite.

Fonte: Mental-Floss



0 Comentário(s)

Deixe seu comentário