Estes 21 edifícios do arquiteto Frank Gehry realmente existem e parecem que são de um filme de ficção científica

No mundo da arquitetura, tem havido uma forte tempestade vinda do Canadá e dos EUA desde o início dos anos 60. Foi uma força cultural poderosa, que empurrou através de normas convencionais estabelecidas de arquitetura como um tornado, mas um tornado que não só destruiu o antigo e chato, mas também criou e inventou. Este tornado atende pelo nome de Frank Gehry. Nascido em 1929, Gehry acabou se mudando para os EUA, onde começou seu negócio. Surpreendentemente, era uma linha de móveis, mas esse foi apenas o primeiro passo. Depois de ter economizado bastante dinheiro, ele começou transformando sua própria casa, criando assim um nome para si mesmo. O que se seguiu foram os passos graduais de se tornar um ícone vivo da arquitetura, que remodelou muitas paisagens urbanas e até criou um fenômeno econômico.

 1 Museu da cultura popular, Seattle, Washington

1

Essa construção maciça parece estar derretendo sob o sol suave de Seattle, mas ainda está longe disso. Esta estrutura coberta de metal foi inspirada na música rock e na energia que ela incorpora. Gehry chegou a admitir que os preparativos incluíam comprar e montar peças de guitarra para criar uma forma que inspirasse o futuro museu da cultura pop.

2 Fred e Ginger, Praga, República Tcheca

2

Há bons dançarinos e dançarinos ruins. E não é das pessoas que estamos falando desta vez, mas dos edifícios. O Fren e Ginger ou The Dancing House na Capital Tcheca é uma das obras mais polêmicas de Gehry, por causa da audácia que ele teve quando pensou e implementou a ideia de construir dois prédios modernos e dançantes que não se encaixam com o seu ambiente clássico. No entanto, formas incomuns enriqueceram a cidade velha de Praga e agora é icônica. Ah, e o nome ‘Fred e Ginger’ foi escolhido por causa dos dançarinos Fred Astaire e Ginger Rogers que inspiraram Frank Gehry.

3 Stata Center, Cambridge, Massachusetts

3

 O nome completo deste edifício é “O Centro Ray e Maria Stata para Ciências da Computação, Informação e Inteligência” e foi projetado para ninguém menos que o Massachusetts Institute of Technology. Foi construído no lugar do Edifício 20, um lugar que foi cercado por lendas e folclore local do MIT. Desde 2004, o Stata Center tem atraído tanta atenção que se tornou uma lenda própria.

4 Marqués De Riscal Hotel, Elciego, Espanha

4

Uma pequena cidade espanhola em uma região que é famosa por seu vinho hoje é provavelmente ainda mais conhecida por algo muito mais extravagante. É mais um trabalho de Gehry que quebra fronteiras e é um hotel de luxo que parece algo que faria Don Quixote esquecer os moinhos de vento e começar a se preparar para uma batalha muito maior.

5 Lou Ruvo Center, Las Vegas, Nevada

5

 Este trabalho não é um museu, nem uma sala de concertos, na verdade, é algo bem ao contrário. É um centro para a saúde do cérebro, ou como o nome completo é The Lou Ruvo Center for Brain Health. Lou Ruvo é um empresário de Las Vegas, que perdeu o pai devido a complicações da doença de Alzheimer. Por isso, ele iniciou o projeto e em 2010 tornou-se realidade.

6 Vitra Design Museum, Weil Am Rhein, Alemanha

6

Apesar de ter concluído muitos projetos de ponta em todo o mundo, este foi o primeiro na Europa. É um museu que exibe peças e soluções de mobiliário e design de interiores, mas é o próprio edifício que mais chama a atenção. É especial em mais de uma maneira – foi a primeira vez que Gehry disse sim às formas curvas em seu projeto. O resultado fala por si mesmo.

7 Dr. Chau Chak Wing Building, Sidney, Austrália

7

Em 2015, a influência de Gehry chegou ao sétimo continente quando ele terminou seu primeiro projeto na Austrália. É um prédio de uma escola de negócios da Universidade de Tecnologia de Sydney e estima-se que, para criar um prédio de tijolos incomum como este, eles precisariam usar cerca de 320.000 tijolos feitos sob medida.

8 Walt Disney Concert Hall, em Los Angeles, Califórnia

8

 Levou mais de 15 anos desde o início do projeto da Walt Disney Concert Hall até a sua conclusão. Quando foi concluído em 2003, o custo final do projeto foi estimado em US $ 274 milhões. No entanto, críticos e locais concordam – valeu a pena a espera e o dinheiro. Um monumento da arquitetura moderna criou o que se tornou uma parte essencial da cidade. E se você está se perguntando qual é a inspiração por trás de algo grandioso como esse, é o vento. Gehry é um marinheiro apaixonado, portanto, o edifício parece estar em movimento.

9 Biomuseo, Cidade do Panamá, Panamá

9

 Biomuseo, um museu de ecologia, foi mais um passo para Gehry, pois este foi seu primeiro projeto na América Latina. Políticos panamenhos iniciaram conversações com Gehry sobre a realização de suas obras neste local na esperança de que isso acabaria criando um “efeito Bilbao” e atrairia mais turistas e investimentos. As cores brilhantes, que não são uma característica típica do trabalho de Gehry, foram escolhidas para representar a natureza rica do Panamá.

10 Guggenheim Bilbao, Bilbao, Espanha

10

Embora pareça algo em que o Rei Gelado do Adventure Time viveria se tivesse uma casa na Espanha, o Guggenheim Bilbao tem um grande propósito – é um museu de arte moderna e contemporânea que, por si só, é uma obra de arte. Nomeado como uma das obras mais importantes da arquitetura nas últimas décadas por numerosos especialistas, este edifício tem muitas razões pelas quais é único. Esta construção foi tão bem sucedida e aclamada que começou a atrair turistas para a cidade de Bilbao. Muitos turistas. Durante os primeiros 12 meses desde a abertura do museu, os turistas geraram US $ 160 milhões para a economia local. Este edifício basicamente reviveu uma cidade inteira. Este fenômeno econômico até recebeu um nome – o Efeito Bilbao.

11 Edifício Binóculos, Veneza, Los Angeles, Califórnia

11

Originalmente conhecido como o edifício Chiat / Day, não demorou muito até que as pessoas começassem a se referir a ele como o edifício Binóculos. E não é difícil perceber porquê. Todo o edifício é mais do que um gigantesco binóculos, que, na verdade, é uma obra de arte original de Claes Oldenburg e serve como um acréscimo ao próprio edifício.

12 Weisman Art Museum, em Minneapolis, Minnesota

12

Uma obra de arte abstrata. No entanto, não estamos falando das telas de Jackson Pollock, mas de um prédio inteiro. Esta construção atraente faz parte do campus da Universidade de Minnesota e seu significado é medido não apenas pela sua aparência, mas pelo fato de que foi construído antes do uso dos computadores e tornou-se uma ferramenta inquestionável no campo da arquitetura.

13 Marta Herford, Herford, Alemanha

13

Martha Herford era uma fábrica têxtil, mas com um toque de Frank Gehry, e foi transformada em um museu de arte contemporânea. Um museu de arte que parece ter sido construído em barro. Em Marte. Por alienígenas.

14 Galeria de arte de Ontário, Toronto, Canadá

14

 2008 foi um ano especial para Frank Gehry, porque finalmente, aos 79 anos, ele terminou seu primeiro trabalho no Canadá, Ontário, a cidade onde ele nasceu. Antes de Gehry ser contratado para expandir o prédio anterior da Galeria de Arte de Ontário, o prédio já havia passado por seis expansões que foram implementadas a partir de 1920.

15 The Fish, Barcelona, ​​Espanha

15

 Sim, é o que parece – um peixe abstrato colossal. Esta escultura atraente foi apresentada ao mundo em 1992, durante os preparativos para as Olimpíadas que aconteceram em Barcelona no mesmo ano. É feito de placas de metal para que o peixe gigante reflita a luz solar e, portanto, mude suas cores e pareça ainda mais vívido na vida real.

16 Fondation Louis Vuitton, Paris, França

16

Fondation Louis Vuitton é um museu e um centro cultural que repousa em Paris, rodeado pelo parque Bois de Boulogne. Foram necessários 3.600 painéis de vidro e 19.000 painéis de concreto para formar essa estrutura com aparência. Foi inaugurado em 2014 e é a mais famosa adição ao mundo da arte parisiense no século XXI, onde são exibidas peças de artistas como Andy Warhol ou Roy Lichtenstein.

17 Residência de Frank Gehry em Santa Monica, Califórnia

17

 Pós-moderno, avant-garde, não convencional, marcante, eclético, caótico. Estes e muitos outros adjetivos seguiram Gehry depois que ele se estabeleceu como um arquiteto. Mas o início foi a sua própria casa, que ele alterou para atrair a atenção não apenas dos transeuntes, mas também de futuros clientes e críticos.

18 The Iac Building, Nova Iorque

18

 Este é diferente. Nenhuma chapa brilhante à vista, o que automaticamente fez com que o The Iac Building se destacasse de outras criações de Frank Gehry. É por isso que se diz que, acima de sua semelhança com as velas de um navio, é conceitualmente mais próximo de um iceberg. E de fato parece um, descansando no oceano que é Nova York.

19  Peter. B. Lewis, cleveland, Ohio

19

Batizado em homenagem a um famoso filantropo e CEO de uma companhia de seguros, este edifício serve como salas de aula para os alunos da Weatherhead School of Management. Imagine ter aulas em um prédio que parece ter saído de uma pintura de Picasso.

20 Richard B. Fisher Center, Annandale-on-Hudson, Nova Iorque

20

Desde que foi aberto em 2003, recebeu muita atenção positiva. “A melhor pequena sala de concertos nos Estados Unidos” é como foi descrita uma vez. Mesmo que vê-lo através de uma imagem pode ser enganador e pode parecer relativamente pequeno, na verdade consiste em dois teatros e vários estúdios de ensaio. Além disso, o edifício está em harmonia com a natureza, já que Gehry escolheu a abordagem verde ao projetar a peça, com o objetivo de reduzir a necessidade de combustíveis fósseis.

21 A Cinémathèque Française, Paris, França

21

 Se os filmes, como uma forma de arte, tivessem um endereço, seria 21 Rue de Bercy, Paris. É aqui que se baseia uma das maiores coleções de objetos relacionados ao cinema do mundo. E, claro, foi desenhado por Frank Gehry.

Fonte: BoredPanda



0 Comentário(s)

Deixe seu comentário