Falhas inacreditáveis de robôs

25 de julho de 2017

1 Robôs continuam desaparecendo em Fukushima 

1

Seis anos atrás, um terremoto maciço, um tsunami subsequente e uma crise nuclear atingiram o Japão quando Fukushima Daiichi, a usina nuclear localizada na Prefeitura de Fukushima, derreteu.

Como a planta agora é insegura para as pessoas, robôs foram enviados para ajudar na limpeza, mas eles estão sendo fritos em suas missões por danos causados ​​pela radiação, ou estão presos no local, desperdiçando dinheiro e tempo preciosos.

Em março de 2017, a Tokyo Electric Power Company (Tepco) enviou um robô de pesquisa para uma embarcação de contenção para encontrar informações de resíduos de combustível no local, mas o robô não conseguiu fazer  gravações no local predeterminado e enviou de volta apenas um relatório parcial.

A empresa abortou anteriormente uma missão usando um robô Toshiba “Scorpion”. O robô é conhecido por sua capacidade de levantar sua cauda equipada com câmera para proporcionar as melhores vistas e projetado para escalar escombros. Mas os restos e a radiação em Fukushima foram demais para o robô de 60 centimetros. Ele nunca chegou ao seu destino final e pode ter derretido.

Quince 1, o primeiro robô a entrar na instalação após o desastre, conseguiu entrar para coletar amostras de poeira e imagens de vídeo. Ele executou várias missões, mas eventualmente desconectou-se do seu cabo de comunicação e ficou encalhado no prédio. 

2 Um robô “comete suicídio” na fonte de uma empresa

2

Um robô Knightscope K5, empregado como guarda de segurança na agência de comunicação GMMB em Washington DC, “cometeu suicídio” em uma fonte na entrada da empresa. Com cerca de cinco metros de altura e 135 quilos, o formato de foguete e a falta de braços o impossibilitou de se levantar depois da queda.

Após o seu mergulho mortal, os espectadores compartilharam o desaparecimento do robô nas mídias sociais.

3 Um robô foi pra cima de uma criança em um shopping da Califórnia

3

Em 2016, uma criança foi atropelada por um robô Knightscope K5 no Stanford Shopping Center em Palo Alto, Califórnia.

“O robô atingiu a cabeça do meu filho, e ele caiu de frente, de frente para baixo no chão – e o robô não parou. Ele continuou avançando”, disse a mãe Tiffany Teng. Seu filho, então, Harwin de 16 meses, machucou o pé  teve vários arranhões no encontro assustador. O robô teria atravessado seu outro pé, se seu marido não tivesse puxado o menino para longe, apenas a tempo.

4 Um robô escapou de um laboratório de pesquisa russo e bloqueou o trânsito

4

Em 2016, um robô tentou uma grande fuga de um laboratório de pesquisa em Perm, na Rússia e acabou bloqueando o transito.

Promobot, a empresa que criou o robô, chamado Promobot IR77, disse que estavam no meio do teste de movimento em seu robô quando escapou depois que um engenheiro esqueceu de bloquear os portões da área de teste. Passaram quarenta e cinco minutos antes de alguém notar que ele não estava mais no laboratório; Até então o robô já tinha atraído uma multidão de espectadores curiosos.

O passeio de Promobot foi frustrado quando sua bateria acabou. 

5 Equipe robótica de atendimento problemática na China

5

Nada, aparentemente, supera uma equipe humana. Os garçons robôs na cidade chinesa e no centro culinário de Guangzhou foram trazidos em 2016 após performances fracas dos “funcionários”.

Dos três diferentes restaurantes com robôs na cidade, dois fecharam e um demitiu seus funcionários robôs. Os robôs não podiam transportar sopa ou manter alimentos firmes, nem podiam realizar tarefas básicas que as pessoas esperavam de seus garçons. Eles também quebravam frequentemente, deixando clientes e funcionários humanos lidar com as limitações da robótica moderna.

6 Os cientistas abandonam o sonho de construir um robô inteligente o suficiente para entrar na Universidade de Tóquio

6

 

Em 2016, pesquisadores do Instituto Nacional de Informática no Japão desistiram de tornar sua Inteligência Artificial inteligente o suficiente para entrar na Universidade de Tóquio.

Cientistas esperavam que a Inteligência Artificial obtivesse resultados muito superiores aos 511 dos 950 que obteve em 2015 quando realizou um exame de entrada padronizado no país. Infelizmente, os resultados globais foram semelhantes um ano depois.

A Universidade de Tóquio exige resultados muito superiores ao que a Inteligência Artificial obteve. Os criadores do robô concluíram que, uma vez que não cumpriram seu objetivo, não se tornará inteligente o suficiente para entrar em na Universidade de Tóquio até a data-alvo de março de 2022.

O que exatamente o reteve? O membro da equipe, Noriko Arai, disse que os robôs não são “bons em responder a um tipo de pergunta que requer a capacidade de entender o significado em um amplo espectro”.

Fonte: Oddee

 



0 Comentário(s)

Deixe seu comentário